30 de nov de 2010

E o Verbo se fez Carne...

“E o Verbo se fez carne e habitou entre nós” (Jo 1, 14)

  Hoje a reflexão parte deste versículo do prólogo do Evangelho de S. João, mas por quê? Por que estamos no tempo do advento? Poderia ser, mas algo me deixou mais intrigado.

  Lendo o Livro “Riquezas da Igreja” cheguei a uma carta de Santo Irineu, bispo, do século II, na qual me chamou a atenção. Vou transcrever o Trecho pra vocês. “O Verbo de Deus se fez homem. O Filho de Deus tornou-se Filho do homem para que este, unido ao verbo de Deus, recebesse a adoção e se tornasse Filho de Deus. Nunca poderíamos obter a incorrupção e a imortalidade a não ser unido a Eles”[...]

  Quando eu li esse fragmento de texto, de primeira eu não havia conseguido entender, tive de ler umas quatro vezes até que eu pudesse assimilá-lo, no qual cheguei a uma conclusão.

  O Verbo de Deus sempre existiu como nos diz S. João no Prólogo de seu Evangelho. “No princípio era a Palavra, e a Palavra estava junto de Deus, e a Palavra era Deus. Ela existia, no princípio, junto de Deus. Tudo foi feito por meio dela, e sem ela nada foi feito de tudo o que existe. Nela estava à vida, e a vida era a luz dos homens. E a luz brilha nas trevas, e as trevas não conseguiram dominá-la.” (Jo 1, 1-5) Mas se fez necessário para a Salvação da humanidade, pela bondade de Deus, que o Verbo se encarnasse  para nós sermos salvos e consequentemente, como no trecho da carta de S. Irineu, adquirirmos a Incorrupção e Imortalidade, já de nós fomos manchados pelo pecado original, e essas dádivas são intrínsecas ao Pai, pelo Verbo que é o Filho, pela ação de seu Santo Espírito de Amor.

   Então, o Verbo se fez carne para redimir uma humanidade corrompida pelo pecado, e como foi feita a nossa libertação? Pela sua obediência ao Pai até o sacrifício da Cruz. Há uma música que diz “Por tuas chagas fomos curados”. Não só curados, mas libertos do pecado. Começando pela sua Santa Encarnação, como nós proclamamos no Credo Niceno-Constatinopolitano: “E por nós homens, e pela nossa Salvação, desceu dos céus, e se encarnou pelo Espírito Santo no seio da Virgem Maria, e se fez Homem”[...]

  Portanto, quando se aproxima a celebração do Natal de Nosso Senhor Jesus Cristo, possamos refletir e agradecer a Deus por Ele ter sido tão generoso conosco por nos dar tão Grande bem que é o Seu Filho. Assim Seja, Amém!

                                                                           S. Arnaldo Janssen, Ora pro Nobis

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigado por visitar o "Sede Santos", deixe seu comentário que será brevemente postado!