25 de jun de 2010

Tenho Fome



Tenho muita fome, tantos passam por mim e não me veem, e nem vem até mim. Será que sou invisível? O que é que eu fiz pra dormir aos jornais que só falam de coisas, e somente coisas, que de modo algum vai me ajudar. Durmo com o cobertor do sereno molhado vindo do céu de Meu Deus. As pessoas me esquecem, e eu não sou visto com bons olhos. Tenho vontade de comer, mais do que isso, eu tenho vontade de ser você, ou ser o que você às vezes ignora, reclama, chora. Não peço muito, só quero que alguém me mostre o caminho. Por que tantos passam por mim, por que sou ignorado, a quem eu fiz mal?

Não tenho cama nem lençol, minhas roupas são sujas, não posso reclamar por demais de mim, pois sei que existem pessoas, pessoas boas, mas são tão poucas, dou graças ao Pai, por elas.

Perdido no esquecimento e vitima de tantos egoísmos, sobrevivo ao relento de seus pensamentos. Será que sou tão sujo que não posso comer com você na sua casa? Por que tenho que ficar do lado de fora? Só me resta esperar por suas migalhas, por suas esmolas. Tenho frio, por Amor do Pai, me dê uma de suas tantas roupas guardadas, sem uso, perdendo-se com os dias que se passam. E os meus retalhos de pano? Velhos, maltrapilhos e com um odor não muito agradável. Sou mais um, somos tantos, mas parece que não somos vistos.

Os dias passam, passam as horas, não sei do meu amanhã, meu destino a Deus pertence. Deus está em mim, creia, porque ele crê em mim. Muitos não me veem, muitos não vem até mim, parecem que tem medo, mas Eu as amo, porque não sabem o que fazem, somente peço que me amem e amem o próximo, por mais distante que Eu esteja, ou por mais invisível que pareça.
Querem saber quem eu sou? Sou o mendigo esquecido, sou o peregrino perdido, o preso esquecido.
Sou JESUS.

José Alixandre

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigado por visitar o "Sede Santos", deixe seu comentário que será brevemente postado!